1 Comentário

O dócil dobermann

A raça dobermann está em quinto lugar entra as mais inteligentes

Por estar sempre em estado de alerta, muitas vezes ele incompreendido ou acusado de violento, a verdade é que os cães da raça dobermann são dóceis, leais e fazem tudo que for possível para proteger e agradar seus tutores.

E, o que pouca gente sabe é que eles são do grupo pincher e a raça começou a ser desenvolvida, na Alemanha, a partir da segunda metade do século 19, como cão de guarda. Karl Friedrich Louis Dobermannn buscava um cão que oferecesse proteção e que, ao mesmo tempo tivesse um caráter dócil.

Conhecido como um  cachorro perigoso

Filmes e livros retrataram a raça dobermann como perigosa

O corpo forte, musculoso e suas linhas elegantes, dão à raça dobermann um ar intimidante e que, para muitas pessoas, pode parecer um cão potencialmente perigoso.

Com o passar do tempo, literatura e cinema ajudaram a perpetuar essa imagem dos dobermanns. Em 1972, um filme de baixo orçamento, chamado “A gangue dos dobermanns”, do diretor Byron Chudnow, passou despercebido pelo mundo, mas aqui, o SBT repetiu inúmeras vezes que o transformou em clássico.

Outro filme, esse sim um sucesso mundial, em 1976, foi The Omen – chamado no Brasil, A Profecia e em Portugal, O Presságio – contando a história do anticristo e, obviamente, os cães que atacam todo mundo são os dobermanns.

E, nesses anos, não faltaram relatos de ataques dos dobermanns em jornais e revistas.

No entanto, a verdade é que o dobermann é um cachorro dócil, muito apegado a sua família. Como todo cão, quando bem cuidado e positivamente estimulado, ele será pacífico e amável.

Leia também: Schnauzer é um dos melhores cães para toda família

Os tipos de dobermann

A Federação Cinológica Internacional catalogou a raça dobermann no grupo 2, onde estão schnauzer, pinscher, molossos tipo montanhês e boiadeiros suíços.  Por isso, em muitos países sua denominação oficial é dobermann pinscher

A FCI aceita duas variações dessa raça, o dobermann europeu e o dobermann americano. Entretanto, grande parte da diferença está nas cores que os juízes aceitam para a raça.

Podemos dizer que o dobermann europeu é um cachorro mais rústico e se sai melhor nas provas de trabalhos que seu similar estadunidense.  Alguns exemplares exigem um tutor mais experiente para orienta-los quando pequenos.  Por exemplo, ele costuma apresentar problemas oculares conforme a idade avança.

O dobermann estadunidense é mais estilizado, magro e não destaca tanto as características de proteção, defesa ou trabalho.

Na questão da saúde, o americano está mais propenso a desenvolver a síndrome de Wobbler e os problemas de pele .

A raça dobermann no Brasil

A raça dobermann é dócil e gosta de estar com a família

Segundo CBRD – Conselho Brasileiro da Raça Dobermannn, os primeiros exemplares chegaram no Brasil na década de 1920, acompanhando diplomatas e empresários europeus, especialmente alemães.

Porém, como havia pouco interesse em registrar cães e, assim, a produção desses animais nesse período não conta com registros. E também, os pedigrees não tinham grande importância no Brasil.  Somente, a partir de 1950 que os registros históricos começaram.

Uma curiosidade: em 1979, os presidentes dos Conselho de Raça Dobermannn e da Confederação do Clube Kennel Brasil, notaram que a raça estava com problemas. Assim, eles perceberam que as provas de trabalho e treinamento de ataque, em conjunto com as notícias, filmes e livros, que mostravam o dobermann como cão perigoso, estavam prejudicando o desenvolvimento natural da raça e removeram essas provas das competições.

Isso tornou a raça mais popular e incentivou uma maior aceitação pela opinião pública. Assim, surgiram novos tutores e, depois de um período em baixa, a raça está de volta entre as preferidas dos brasileiros.

O temperamento da raça dobermann

A raça está em quinto lugar entra as mais inteligentes, segundo o pesquisador Stanley Coren.

E, ao contrário do que muita gente acredita, o dobermann é amistoso e pacífico. Por exemplo, ele adora estar com os membros da família e participar de passeios e atividades ao ar livre.

É um cachorro amistoso com os tutores e bastante desconfiado com estranhos. Talvez seja essa desconfiança  que o torna temido pelas pessoas. Por isso, o tutor deve estar ciente de que é preciso socializar o pet desde pequeno, para evitar esses comportamentos.

Por exemplo, se o tutor oferecer o adestramento, em pouco tempo, o dobermann estará apto a fazer “truques” e obedecer diferentes sinais de comandos, razão de estar sempre em trabalhos por policiais, bombeiros e até como cães de terapia.

No dia a dia, o tutor e sua família vão descobrir um pet dócil, carinhos e sensível, que os acompanhará, com grande prazer, em todas as atividades.

Relacionados

1 Comentário. Deixe novo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu