1 Comentário

Como cuidar de um amigo idoso

Cachorros idosos precisam de atenção, carinhos e cuidados especiais

Você ainda lembra quando  chegou e, logo na primeira noite ninguém dormiu. Os dias que se seguiram foram de confusão, algumas coisas quebradas, mas, todos aprenderam a conviver. E hoje, a exemplo de todos os cachorros idosos, seu pet passa o dia deitado, mais quieto e sereno.

Inevitavelmente, o tempo passou e ninguém se deu conta, os hábitos foram mudando, as brincadeiras foram ficando no passado e, até as caminhadas ficaram mais lentas. No entanto, esta é uma fase da vida de um cão, onde ele necessita ainda mais de atenção e cuidados.

A terceira idade dos cachorros

Os tutores precisam estar preparados para garantir melhor qualidade de vida e longevidade, pois, alguns hábitos que antes eram rotineiros, precisam ser mudados, adaptando aos novos dias do pet.

Os cachorros idosos estão mais propensos às enfermidades que os mais novos, por isso, necessitam de alimentação adequada à sua idade e também, suplementos alimentares. Muitos deles já não conseguem processar adequadamente os nutrientes.

A hidratação correta é outro item fundamental na velhice dos cães, por isso, é preciso oferecer sempre água fresca

As enfermidades mais comuns em cachorros idosos

Os cachorros idosos podem desenvolver algumas enfermidades com o passar dos anos.  É importante ficar atento à raça, uma vez que existem raças mais suscetíveis a determinadas doenças, que outras.

Cachorros idosos tendem a reduzir os esforços fiísicos
Hanah, labradora com 14 anos

O Pastor Alemão, por exemplo, sofre com displasia coxofemural, por sua vez, o Pug e os Buldogues têm problemas respiratórios, os Dálmatas costumam ficar surdos. Assim, é sempre bom saber as características da raça de seu pet e, ficar atento aos sintomas.

A predisposição para a obesidade é uma característica de muitas raças, como Beagles e Labradores e, é muita perigosa. A obesidade é responsável pelo desenvolvimento de muitas outras doenças e pelo comprometimento de muitos órgãos.   

Devido à baixa disposição em exercitar-se, o cão idoso pode ficar com sobrepeso e aqui, a alimentação adequada também é essencial para garantir melhor qualidade de vida e saúde. É aconselhável consultar o veterinário especialista em nutrologia animal, que vai prescrever a dieta correta para a idade, altura e peso do pet mais velhinho.

Alguns cachorros idosos podem desenvolver a disfunção cognitiva, apresentando comportamentos muito diferentes de quando eram mais novos e, nos casos mais graves, passam a não reconhecer mais os membros da família.

Leia também: O Alzheimer canino

Geralmente, as pessoas costumam chamar de Alzheimer canino, entretanto, para chegar nesse diagnóstico com precisão, são necessários exames muito específicos e detalhados.

Outra doença bastante comum nessa fase da vida é a catarata. Ela cria uma espécie de véu que vai cobrindo os olhos e, pode evoluir para cegueira definitiva. Porém, mesmo um cachorro cego pode ter qualidade de vida se sua família souber cuidar e adaptar as coisas de casa para que ele não se machuque.

E, assim como os humanos, os pets velhinhos têm dores nas articulações, muitas dores. A inflamação nas articulações faz com que estas se calcifiquem, dificultando os movimentos e a agilidade. É uma doença degenerativa, mas que os medicamentos podem controlar. O alívio das dores podem ocorrer com a aplicação de acupuntura, fisioterapia ou aplicação de ozônio.

Todos sabemos que a idade avançada exige cuidados especiais e contínuos. Entretanto, um ingrediente será essencial em todas as etapas da vida de um pet e, ainda mais na velhice, que é o Amor do família onde ele compartilhou todos seus momentos.

Nunca esqueça: todos nós ficamos velhos.

Este artigo é uma homenagem para HanaH, a linda labradora das fotos, com seus 14 anos, por todos esses anos de alegria e aprendizado.

 How to take care of an old friend 

You still remember when your dog arrived and, on the first night, no one slept. The days that followed were one of confusion, some things were broken, but everyone learned to live together. Like all elderly dogs, your pet now spends the day lying down, more quiet and serene.

Inevitably, time has passed and no one has noticed, habits have been changing, playing with the dog is not the same, even walks have become shorter and slower. However, this is a phase in a dog's life, where he needs even more attention and care.

Tutors need to be prepared to ensure better quality of life and longevity, as some habits that were previously routine, need to be changed, adapting to the new days of the pet.

Knowing the characteristics of the breed, with its most common diseases is also important, so the guardian manages to prevent and ensure more quality of life for the elderly dog.

We all know that old age requires special and continuous care. However, an ingredient will be essential in all stages of a pet's life and, even more so in old age, which is the Love of the family where he shared all his moments.

And, never forget: we all get old.
PS: This article is a tribute to HanaH, the beautiful labrador of the photos, with her 14 years, for all those years of joy and learning. 
Collaboration and text in English by Felipe Paiola ===== Colaboração e textos em Inglês por Felipe Paiola

Relacionados

1 Comentário. Deixe novo

  • Muito legal. A Hannah, nossa labradora está com 14 anos e é muito bem tratada. Vida longa aos cachorros.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu