1 Comentário

O cachorro que flutua ao caminhar

Hungarian Puli é um cão pastor muito animado e inteligente

Bastante popular no Leste Europeu – o que não significa que seja fácil de encontrá-lo pelas ruas, o Hungarian Puli ou simplesmente Puli, também não é muito comum no Brasil e é muito raro em outras partes do mundo.

Para quem encontra o Hungarian Puli pela primeira vez, a relação com os “dreadlocks” rastafaris é imediata. Com cinco anos os pelos em formato de cordas já arrastam no chão e, ao ver o Puli caminhar, a sensação é que ele está flutuando majestosamente.

A origem do Hungarian Puli

Conhecendo a longa história do Puli dá para saber que ele nada tem de jamaicano. Sua origem é atribuída por alguns já em 4500 a.C.

 No entanto, o consenso é que o Puli é o antigo cão pastor da Hungria, introduzido pela migração dos Magyars,  da Ásia Central, há mais de 1000 anos. Os registros mostram cães da raça Puli trabalhando nas planícies de Puszta já no século 9.

Uma das grandes especialista dessa raça, Susan Eniko Szeremy, ex-editora do Puli News of America, do Puli Clube estadunidense. Ela, que pesquisa sobre a história do Puli, conta que os pastores nômades das planícies da Hungria valorizavam seus cães de pastoreio, pagando tanto quanto um ano de salário por um Puli. “Eles eram implacáveis na manutenção das qualidades de trabalho e eliminavam qualquer cão que não mostrasse estas qualidades imediatamente”, explica Szeremy.

Para sobreviver, o Puli tinha que ser fisicamente sadio e mentalmente capaz, ágil e disposto a trabalhar. A pelagem do Puli protegia o cão enquanto vivia ao ar livre, sem comodidades.

Leia também: Pug é o grande cachorro em um pequeno corpo

O temperamento do Hungarian Puli

Na Hungria, um antigo ditado diz-se que “não é um cão, é um Puli”.

Os criadores da raça relatam que é muito inteligente e com grande senso de humor. Ele cativa rapidamente os humanos, especialmente as crianças, pregando peças e mostrando truques e estratégias para conseguir o quer de seus tutores.

Um dos comportamentos mais relatados pelos entusiastas é a empatia, por sua capacidade de compreender sentimentos e confortar humanos e outros pets em situações “mais pesadas”.

Hungarian Puli é agil e veloz
Puli em uma prova de Agility

Os tutores e familiares, em pouco tempo vão perceber o instinto de pastor do Puli. O pet gosta de circular tenta “conduzir o rebanho”, dando leve mordida nos calcanhares das pessoas.

O Puli, no entanto, é bastante animado e brincalhão. Essa é uma característica que ele vai mostrar desde os primeiros dias até a vida adulta.

A pelagem imensa

A pelagem dos Pulik (plural húngaro para Puli) se desenvolve durante os 4 ou 5 anos iniciais. Em poucos anos ele ficará parecido com um enorme novelo de lã grossa e embaraçada.

Os cordões se formam devido a mistura do pelo externo, que é bastante rústico, com o subpelo, mais parecido com um fio de lã, macio e denso. O tutor precisa ficar atento a alguns cuidados, como separar as cordas, que costumam ficar embaraçadas umas nas outras. Para a higiene, os especialistas orientam lavar semanalmente (ou quando se fizer necessário) algumas partes como a boca, a traseira e abdome, evitando deixar restos de urina, fezes e até comida e folhas.

O Hungarian Puli é bem humorado e companheiro

Para atender o padrão mundial da raça, a exigência é pelas cores sólidas na pelagem. Em exposição os juízes aceitam as cores: preta, branca ou cinza, porém, sem qualquer mancha amarela ou vermelha. Entretanto, algumas pintas ou pequenas manchas entre os dedos podem existir.

Outra característica é ter a cauda coberta de pelos, enrolada sobre o dorso, que dá ao Hungarian Puli a aparência de uma pequena elevação da linha superior na região da parte traseira.

É um pet que atinge 14 anos de vida, sendo considerada uma raça que apresenta poucos problemas de saúde, quando bem acompanhado por atendimento veterinário e mantém uma alimentação saudável.

Os problemas de saúde mais comuns são displasia coxofemural e visão. É um excelente companheiro para toda a família, pois, são inteligentes, confiáveis e por vezes, teimosos e independentes.

Os passeios e brincadeiras em parques e jardins fazem a felicidade da raça. Mas, o tutor precisa ficar atento ao esforço exagerado e a temperatura corporal, em razão da densa pelagem. No entanto, em companhia de um Puli, a garantia é de diversão sempre!

The floating dog 


Quite popular in Eastern Europe, which does not mean that is easy to find, the Hungarian Puli or simply Puli it is also very rare in many parts of the world.

For those who meet Hungarian Puli for the first time, the relationship with the Rastafarian dreadlocks is immediate. At the age of five, the rope-shaped hairs are already dragging on the ground and, when you see Puli walking, the sensation is that he is floating majestically.

However he's not Jamaican at all. His origin can date back to 4,500 B.C. He is an ancient sheepdog and there are records showing Pulis working on the plains of Puszta as far back as the 9th century

One of the great specialists of the breed, Susan Eniko Szeremy, former editor of the Puli News of America and Puli Club of American, who also researches and writes about the history of Puli, tells that the nomadic shepherds of the plains of Hungary valued their herding dogs, paying as much as a year of salary for a Puli.

"They liked to maintain the quality of work and they would eliminate any dog that did not show these qualities immediately," explains Szeremy.

To survive, Puli had to be physically healthy and mentally capable, agile and willing to work. Puli's hair protected the dog while living outdoors.

The "dreadlocks" are formed by mixing the outer hair, which is very rustic, with the under hair, more like a woolen thread, soft and dense. Extra care is required, such as separating the strings, which are usually tangled in each other and with hygiene. 

It is a pet that reaches 14 years of age, being considered a breed that has few health problems, when well accompanied by veterinary care and with a healthy diet. He is intelligent, humorous and his company guarantees a lot of fun for everyone.

Collaboration and text in English by Felipe Paiola ===== Colaboração e textos em Inglês por Felipe Paiola

Relacionados

1 Comentário. Deixe novo

  • Bem legal, esse eu não conhecia. Gostaria de ter um para fazer companhia para minha schnauzer!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu