2 Comentários

A ciência prova que gato faz bem à saúde

A relação saudável entre o gato e a saúde humana

Enquanto para algumas pessoas os gatos são animais ariscos, individualistas e ranzinzas, para outras, gato é sinônimo de saúde física e mental.

As vibrações do ronronar produz relaxamento, a presença do gato reduz a produção de cortisol, o hormônio do estresse, suas brincadeiras fazem as pessoas rirem e tantos outros benefícios, que fazem do gato verdadeiro terapeuta animal.

Diferentes universidades e institutos em todo o mundo, estudam e comprovam os benefícios de ter um pet em casa. Nesta matéria, o escolhido é o gato que, muito em breve, estará presente em mais lares brasileiros do que os cães.

As notícias falsas contra os gatos

O gato desde a antiguidade é vítima de falsas acusações e agora, das famosas fake news, aquelas notícias falsas que correm sem freio pelas redes sociais e as pessoas repassam sem o menor cuidado de checar a veracidade.

Uma delas é que o gato transmite a toxoplasmose, principalmente porque a Organização mundial de Saúde considera como zoonose, ou seja, doença transmitida aos humanos pelos animais.

Os gatos auxiliam nos tratamentos de saúde

Mas, a realidade é outra. O famoso médico Dráuzio Varela, em seu site afirma que “Toxoplasmose é uma doença infecciosa não contagiosa adquirida na maioria dos casos por via oral – ou seja, ela ingestão de carnes cruas ou mal passadas de hospedeiros intermediários que contêm cistos do protozoário.”

Ou seja, o gato não é o principal transmissor!

A outra é a alergia dos gatos. Ela é causada por uma proteína chamada Fel D 1, que os felinos liberam quando se lambem e limpam. Essa proteína pode causar irritação na pele e nos olhos e, para os mais sensíveis, pode desencadear uma crise de asma.

A “vacina” para essa alergia é simples, bastava a pessoa ter crescido em uma casa com gato. Teria adquirido imunidade. Mas, isso não parece tão simples para boa parte das pessoas, que preferem evitar os bichanos.

E a relação entre os gatos e a saúde?

Um estudo da Universidade de Minnesota, EUA, realizado com 4500 pessoas, onde três em cada 5 participantes tinham gatos,  durante 10 anos, concluiu que é muito saudável viver com gatos, inclusive constatou que acariciar gatos reduz a pressão sanguínea e diminui em cerca de 30% os índices de ataque cardíacos ou doenças cardiovasculares, quando comparados com pessoas que não tinham nenhuma relação com gatos.

Assim, os tutores podem deduzir que ter gato faz bem à saúde do coração!

Quem imagina que os espanhóis inventaram a “siesta”, está enganado. Os felinos já fazem há séculos, pois, sabem que uma cochilada de vinte minutos no meio do dia ativa a criatividade, a produtividade e o estado de alerta.

E mais ainda, o ronronar dos gatos é bastante terapêutico. A vibração emitida, entre 20 a 140 Hz pode influenciar a sua saúde de muitas maneiras.

O ronronar pode aliviar a dispneia, aquela falta de ar, que causa desconforto respiratório, pressão nos pulmões e pode levar ao total controle e pânico. O gato não ronrona apenas quando está feliz. Quando está machucado, com fraturas ou em uma situação difícil.

Quando em frequências mais baixa (infrassom) , a mente humana capta e o organismo reage. Mesmo que a pessoa acredita que não ouviu, seu corpo sentiu a vibração.

os gatos auxiliam no tratamento da depressão e da solidão

Leia também: 10 benefícios incríveis de ter um cão

Uma frase atribuída ao escritor estadunidense Mark Twain que afirma “Se os animais pudessem falar, o cão teria um falador, mas o gato teria a elegância de nunca dizer uma palavra a mais”.

Os gatos nos ensinam a tomar decisões estratégicas, detalhadamente pensadas e pesadas. Por exemplo, um cão não perde a oportunidade de correr atrás da bola ou comer desesperadamente o que cai no chão. Por outro lado, os gatos escolhem bem suas batalhas, observando e refletindo antes de decidir se a atração do momento realmente merece sua atenção.

Gatos para as terapias de autismo e depressão

O uso de pets no auxilio às terapias de autismo e depressão são bastante conhecidos e divulgados.

Os gatos ajudam a combater a solidão e garantir mais saúde aos humanos

Foi comprovado que crianças autistas que interagem com seus animais de estimação, sentem-se mais seguras, calmas e socializam mais facilmente do que aquelas sem animais de estimação. Entre outros fatores, há uma maior produção de oxitocina, um hormônio que pode ser gerado por gatos de estimação e que aumenta os sentimentos de confiança e amor.

Para o tratamento da depressão, os pets auxiliam a seguir uma rotina e manter a pessoa ativa e com responsabilidade, por cuidar do animal. Gatos calmos e pacíficos tem a influenciar e “contagiar” seus donos, melhorando
ânimos e a saúde de maneira geral.

O Centro de Controle e Prevenção de Enfermidades – CDC, de Atlanta reconhece a importância e os benefícios de ter a companhia de um pet, principalmente para reduzir o sentimento de solidão.

Os tutores de gatos (e de outros pets) sabem que, muitas vezes, depois de um dia bastante carregado, ao abrir a porta, são eles que sabem dar boas-vindas e fazer esquecer imediatamente tudo e aproveitar algumas horas de sossego e alegria.

Relacionados

2 Comentários. Deixe novo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu