Nenhum comentário

Como prevenir artrose e artrite em cachorros

A artrose e artrite em cachorros prejudica o desenvolvimento do pet

Uma das causas mais comuns de dor crônica que apresentam pets obesos, com displasia ou mais idosos. Com alguns cuidados e hábitos é possível prevenir artrose e  artrite em cachorros e gatos.

Esse é um tema importante para os tutores e pets, especialmente, para  aqueles que cuidam de  cães que já estão em idade mais avançada.

Porém, é sempre bom lembrar que o histórico de vida do pet, sua alimentação, atividades, doenças,  entre outros fatores, são determinantes para o desenvolvimento de sua saúde e da qualidade ao envelhercer.

Cães que passam muito tempo sem exercícios físicos podem desenvolver certos problemas causados pela falta de atividades. Artrose e artrite em cachorro e gatos, podem chegar com a velhice, causando inflamações nas articulações e, desta forma, muitas dores nos pets.

A diferença entre artrose e artrite

A artrose  é uma doença crônica,  degenerativa e de desenvolvimento bem lento. Ela pode ser resultado de uma artrite e até em razão de sobrepeso do cachorro.

A artrite, por sua vez, tem seu desenvolvimento bem rápido, estando ligada a algum trauma (tombos, batidas, atropelamentos etc), que provoca inflamação das articulações.

Em ambas, o cão sente muitas dores, apresenta inchaço na região afetada e, portanto, muita dificuldade em andar, sentar ou fazer outros movimentos.

Identificando o problema

O conhecido árbitro Arnaldo diria que os sinais são claros: dificuldade para levantar, mancar ao andar, recusar correr ou subir escadas e articulações inchadas.

Como todo ser que está com dores, a artrose e artrite em cachorros provoca irritabilidade, reduz o apetite e reduz a disposição em se movimentar, desde o mais simples levantar até brincadeiras como corridas e buscar brinquedos.

O tutor deve ficar atentos a esses comportamentos, buscando assistência veterinária o mais rápido possível. Um diagnóstico tardio, por exemplo, pode acarretar atrofia nos músculos das articulações e músculos afetados, podendo levar a perda de movimentos.

Os gatos também sofrem com problemas articulares resultando também em rígidez articular, caminhar com dificuldade e mancando,  inchaço nas articulações e flexibilidade muito reduzida.

Outros sintomas, talvez menos evidentes, podem aparecer, como diminuição da atividade geral, alteração dos hábitos urinários e errar a caixa de areia (por causa das dores, ele evita entrar e sair da caixa). Se recusar a saltar, correr, saltar ou praticar atividades que já estava acostumado também fazem parte desses sintomas.

De forma geral, o diagnóstico em felinos deve se realizar e confirmar pelo raio X,  contudo, isso não dispensa exame físico periódico no médico veterinário.

Leia também: Pets ganham novas terapias

A prevenção ainda é a melhor opção

Cães e gatos podem sofrer de artrose e artrite

Desde filhote, a boa alimentação, seja Alimentação Natural ou ração comercial, devem oferecer vitaminas antioxidantes e minerais para nutrir as articulações. Em outras palavras, o tutor garante a saúde, além de evitar a inflamação e as dores. 

Além disso, pode ser necessário incluir suplementos, baseado na idade e peso do cachorro.

O hábito de exercitar-se diariamente deve fazer parte de toda a vida dos pets (sempre que a saúde permitir). Mesmo os mais velhinhos devem fazer pequenas caminhadas.

Os exercícios físicos aliados à boa alimentação e às consultas veterinárias periódicas são os responsáveis pela manutenção do cachorro no peso ideal e, portanto, garantem saúde e qualidade de vida em todas as fases da vida do pet.

O tratamento

Ao diagnosticar artrose e artrite em cachorro, evitar a obesidade e manter rígido controle dos pesos, devem ser constante.  

Uma cama com espuma viscoelástica pode proporcionar maior conforto e garantir que o cachorro se levante melhor, mais rápido e com menos dores. Também devem evitar ficar em lugares frios e úmidos.

Artrose nas imagens de Raio-X de Rokko
Raio-X de Rokko, labrador de 8 anos com artrose

A Medicina Veterinária Integrativa oferece terapias que vão além da Fisioterapia e medicamentos, entre elas estão:

Acupuntura: aplicação de agulhas em pontos energéticos para controlar e redução das dores.

Ozonioterapia – Entre as principais indicaçoóes da Ozonioterapia, como tratamento complementar,  estão a doença do disco intervertebral e várias inflamações das articulações  ligamentos, tendões e músculos; osteomielite, feridas contaminadas, infecção do trato urinário, fistulas e abscessos, piodermites, dermatopatias alérgicas e queimaduras.

Reiki –A terapia Rçaio popular como a Acupuntura, no tratamento de e artrose e  artrite em cachorros e gatos. Trata-se de um sistema de cura  a imposição de mãos para transferir “energia vital universal”.

Eletroterapia ( TENS/Corrente Interferencial): atuando diretamente na dor articular, possibilitando alongamentos e exercícios posteriores.

Hidroterapia: promove o fortalecimento com impactos reduzidos nas articulações.

Laserterapia: atua no controle da dor, inflamação e regeneração.

Magnetoterapia: tem ação anti-inflamatória, reduz as dores e promove o relaxamento muscular.

Massoterapia: indicada nas contraturas musculares compensatórias.

O olhar atento do tutor e o convívio próximo são os grandes diferenciais que podem auxiliar em um diagnóstico precoce de artrose e  artrite em cachorros e gatos, garantindo aos mascotes menos dor e uma vida longa e saudável.

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu